• Português
  • English
logo
  • Marque uma consulta
    (31) 3141 4294
  • Tire suas dúvidas
    (31) 9 8428 7983
  • Aumento de lábios

    Aumento de lábios

    A cirurgia de aumento em lábios é cada vez mais procurada nos dias de hoje. Na década de 60, Brigitte Bardot serviu como ícone de beleza e estética labial – não é à toa que esta cirurgia popularizou-se como “bardolinização” ou, simplesmente, cirurgia de aumento em lábios.

    A sua indicação decorre de alterações estéticas – como correção de volume, correção do desequilíbrio entre o lábio superior e a base do nariz  outras –  e alterações não estéticas – congênitas ou adquiridas.

    Normalmente, são jovens a procura de lábios mais sensuais e mulheres maduras, cujos lábios apresentam volume escasso e rugas provocadas pela atrofia dos tecidos e envelhecimento.

    Para o aumento nos lábios, estão disponíveis os seguintes procedimentos:

    • Plastias – técnicas cirúrgicas de projeção da mucosa e músculo orbicular labial;
    • Enxertos  de gordura, de tecidos faciais – SMAS,  de fáscia temporal, etc.;
    • Implantes injetáveis (ácido hialurônico, colágeno bovino) e cirúrgicos (PTFE – politetrafluoroethileno).

    Independentemente do tipo de procedimento, alguns parâmetros devem ser obedecidos: o lábio superior  deve ser ligeiramante mais projetado e mais fino que o lábio inferior. O exame físico é capaz de identificar o melhor equilíbrio na relação entre eles e a harmonia destes no contexto da face.

    É essencial, por outro lado, considerar em todo momento, que os lábios têm uma forma natural que é necessário preservar e, assim, evitar as aberrações divulgadas pela imprensa leiga.

    Se você apresenta alguma queixa relacionada à diminuição no volume labial, você tem indicação para se submeter à cirurgia de aumento em lábios. Agende uma consulta especializada.


    Dúvidas frequentes

    1) Quais são os métodos utilizados para aumentar os lábios?

    O aumento em lábios pode ser realizado utilizando três métodos diferentes:

    – cirurgia plástica, que consiste no avanço dos tecidos internos;

    – enxerto de gordura ou de tecidos retirados profundamente na região temporal;

    – implantes de produtos sintéticos como o Metacrilato, PTFE, ácido hialurônico, e outros.

    2) Qual é a idade mínima para se submeter à plástica em lábios?

    Não há uma idade mínima. Na verdade, deformidades congênitas ou adquiridas podem exigir correções em qualquer fase da vida.

    3) Em que casos a plástica de lábios é recomendada?

    A plástica em lábios é mais indicada para correção de deformidades congênitas ou adquiridas. Entre os exemplos pode-se citar os casos de microstomia (boca pequena), macrostomia (boca grande), fissuras labiais (lábio leporino), cicatrizes, sequelas de queimaduras, de retirada de tumores, etc.

    4) Em que casos o aumento de lábios é indicado?

    Essa cirurgia é indicada para correção da forma dos lábios ou de sequelas de tratamentos anteriores, por exemplo, para corrigir lábios muito finos, assimetria labial, lábios envelhecidos ou atrofiados em conseqüência do envelhecimento, que gera rugas perilabiais.

    5) Em que casos a queiloplastia é mais indicada?

    Queiloplastia é a correção do excesso do vermelhão dos lábios. É indicada para a correção de lábios excessivamente grossos ou grandes (macroquelia).

    6) As cicatrizes ficam muito aparentes?

    Conforme o método de correção ou aumento de lábios empregado, haverá um tipo de cicatriz que pode ficar camuflado no sulco labial, dentro da própria mucosa do vermelhão ou no contorno do próprio lábio.

    7) As cicatrizes são definitivas?

    Toda cicatriz é permanente e sofre modificações – o que se chama de amadurecimento –  em um período de até 18 meses após a cirurgia. A evolução dessas cicatrizes pode ser favorável ou desfavorável, normal ou patológica, estética ou inestética. Costuma-se dizer que toda cicatriz é definitiva, os resultados, porém, são transitórios.

    8) Quais são as vantagens e desvantagens do enxerto de gordura?

    Vantagens: o tecido utilizado vem do próprio do organismo, trata-se de um material de fácil aquisição, não está sujeito a rejeição, nem a processos alérgicos ou inflamatórios tardios.

    Desvantagens: deve ser colhido e manipulado em bloco cirúrgico e o índice de reabsorção em lábios é bastante alto, fazendo com que seja necessário realizar mais de uma sessão, normalmente.

    9) Quais são os prós e os contras do enxerto de gálea aponeurótica (tecido facial)?

    Prós: o tecido é retirado do próprio do organismo, não está sujeito a rejeição, nem a processos alérgicos e tem reabsorção mínima se comparadao à gordura.

    Contras: sua retirada é feita por meio de técnica mais complexa também em bloco cirúrgico, pode provocar retração tardia com formação de irregularidades.

    10) Quais as vantagens e desvantagens do Artecoll (Metacrilato)?

    Vantagens: fácil aplicação, custo moderado e duração permanente.

    Desvantagem: risco de reação alérgica, formação de nódulos de difícil resolução, possibilidade de migração e superficialização (feridas), reações inflamatórias exageradas, difícil extração.

    11) Quais são os prós e contras da Hidroxiapatia com Radiance® ou Radiesse®?

    Vantagens: fácil aplicação, duração média de 2 a 5 anos.

    Desvantagem: risco de reação alérgica, formação de nódulos, alto custo, possibilidade de reações inflamatórias, não permite extração e tem efeito transitório.

    12) Quais são os prós e contras da Polialquilimida (Bio-Alcamid®)?

    Vantagens: fácil aplicação, permanente, extraível, é moldável (endoprótese injetável).

    Desvantagem: apresenta risco de reação alérgica, formação de nódulos, alto custo, possibilidade de reações inflamatórias.

    13) Quais são as vantagens e desvantagens do Ácido Hialurônico?

    Vantagens: é o mais empregado, é de fácil aplicação, apresenta menor índice de reações alérgicas dentre os produtos injetáveis, não é permanente (seu efeito varia entre 6 meses e um ano) raramente provoca reações alérgicas ou nódulos e tem custo mais aceitável.

    Desvantagens: duração curta, difícil extração.

    14) Quais são as vantagens e desvantagens do PTFE (Polytetrafluoroethylene)?

    Vantagens: fácil aplicação, apesar de exigir que o procedimento seja realizado em bloco cirúrgico, fácil extração, é permanente, tem interação com o tecido biológico, apresenta baixo índice de reações alérgicas e inflamatórias e simula a consistência macia do lábio normal.

    Desvantagens: alto custo.

    15) Quais técnicas podem ser aplicadas no consultório?

    Aplicação de substâncias injetáveis como Ácido Hialurônico, Metacrilato, Hidroxiapatita e Polialquilimida.

    16) Que tipo de anestesia é utilizado na plástica de aumento de lábios?

    Na maioria dos casos, a anestesia escolhida é a local com sedação.

    17) Que procedimentos são associados à plástica ou aumento de lábios?

    Lifting de lábio (diminuição da distância entre as fossas nasais e o vermelhão dos lábios), dermoabrasão ou laser de CO2 (tratamento das rugas finas perilabiais), peeling químico (tratamento das rugas finas e manchas periorais).

    18) Que intercorrências imediatas comumente acontecem?

    Dor leve, edema (inchaço), equimose (mancha roxa), alterações temporárias na sensibilidade, entre outras.

    19) Que intercorrências imediatas raramente acontecem?

    Infecção da ferida operatória, hematoma (coágulo dentro da mama), extrusão do implante (expulsão pela cicatriz), entre outras.

    20) Quanto tempo depois do procedimento o paciente pode ir para a casa?

    Nos casos em que o procedimento é realizado em consultório, o paciente pode ir para a casa imediatamente. Caso o procedimento seja realizado em bloco cirúrgico com anestesia local e sedação, a alta só acontece após a recuperação anestésica – cerca de 2 horas após o término do procedimento.

    21) Como é a evolução do edema (inchaço) após o procedimento?

    Não se deve buscar um resultado final logo no princípio. Dependendo do procedimento, o inchaço pode permanecer até 72 horas. O uso de gelo nos dois primeiros dias minimiza este efeito.

    Recomendações pré-operatórias

    1. Obedeça às instruções dadas para o dia da aplicação ou da cirurgia.
    2. Comunique qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.
    3. Evite a ingestão de bebidas alcoólicas e alimentação copiosa no dia anterior a cirurgia.
    4. Evite todo e qualquer medicamento para emagrecer, antidepressivos, medicamentos a base de ácido acetilsalicílico, anticoncepcional oral, entre outros, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico.
    5. No caso de procedimentos realizados em bloco cirúrgico,  interne-se no hospital indicado, em jejum de 8 horas, inclusive de água, obedecendo ao horário de internação.
    6. Evite usar maquiagem, cremes ou batons.
    7. No caso da realização em bloco cirúrgico, leve todos os exames, inclusive o de risco cirúrgico, com termo de autorização para cirurgia e a declaração de recebimento dos termos devidamente assinados no dia da cirurgia.

    Recomendações pós-operatórias

    1. No caso de inchaço excessivo, permaneça deitada com cabeceira elevada a 30 graus ou sentada nas primeiras 24 horas. Levante e movimente-se em casa, mas evite grandes esforços.
    2. Não massageie o local da cirurgia
    3. Não se exponha ao sol por um período mínimo de 30 dias.
    4. Use gelo até 48 horas após o procedimento, no caso de inchaço excessivo.
    5. Obedeça à prescrição médica. Use filtro solar diariamente.
    6. Volte ao consultório nos dias e horários estipulados.
    7. Consulte o manual informativo sobre a sua cirurgia quantas vezes forem necessárias. Nele você encontrará essas e outras orientações essenciais para a sua recuperação.